Projeto Fragata 2010

 

A Termas Fragata entra no ano de 2010 em atividades para a comemoração dos seus 30 anos de funcionamento e, este ano é singular no sentido de representar uma nova era dentro de seus espaços e conceitos de sauna.

Durante este ano passaremos por várias mudanças e melhorias nos diversos espaços da casa, a fim de proporcionar mais conforto e limpeza a todos os clientes e usuários.

Estamos trabalhando com o conceito de FRAGATA original - A fragata é um tipo de navio de guerra.

O termo tem sido usado, ao longo dos séculos, para designar uma gama alargada de navios, com diferentes tamanhos e funções. Modernamente, as fragatas são usadas na proteção de navios mercantes, de forças navais anfíbias e de navios de reabastecimento. A classificação de um navio como fragata é, no entanto, muito genérica. As modernas fragatas podem ter poucas ou nenhumas diferenças em relação a outros navios classificados como corvetas, contratorpedeiros ou cruzadores. O posto de capitão de fragata, existente em várias marinhas, deriva da designação deste tipo de navio.

Dentro destes preceitos a Termas Fragata começa a ganhar uma cara de navio ancorado em plena cidade de São Paulo, e onde os seus capitães, marujos e marinheiros são os boys que circulam nas suas dependências afim, de realizar as mais diversas fantasias de seus clientes.


São Paulo está no centro da casa, na área de maior circulação - o bar e o palco de show, que ganhou uma visual do skyline para os principais pontos da cidade, fazendo com que todos se sintam completamentes abertos as oportunidade e fetiches dessa megalópole urbana.

As suítes recem inauguradas no pavimento térreo, foram tratadas de maneira muito simples e rústica, querendo remeter a uma atmosfera de navio - serviços. Temos a Suíte da Sucata que faz uma alusão á um depósito de materiais que não são mais utilizados e que estão ali atirados e sem serventia para nada. Aqui a porta é maior pois, é a única suíte da casa que atende a possibilidade de cadeirantes físicos circularem livremente e terem um acesso confortável. No meio deste corredor de serviços - temos a Suíte Porão que se baseia nos antigos porões de navios negreiros, onde as camas eram beliches no meio da carcaça e uns escravos dormiam na parte inferior e outros na parte superior - alguns estravos dormiam em pé por castigo e acorrentados, semi-nus eles elevam a imaginação de seus usuários e dos fetichistas mais safados e ousados. E por fim temos a Suíte Casa de Máquinas onde as tubulações e caixas de eletricidade se encontram e formam uma atmosfera totalmente sureal, mal acabada e submundana.

Enfim, aguardem as novas instalações dos espaços e principalmente as novas propostas de suítes do pavimento superior, que irão ganhar um ar totalmente requintado como as suítes mais luxuosas dos grandes navios.

 

Rodrigo Kolton
arquiteto & urbanista